Marcos Santana assume diretório do MDB em São Cristóvão
Política 31/05/2019 17:57 - Atualizado em 31/05/2019 18:03

O Diretório Municipal de São Cristóvão do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) tem nova direção a partir desta sexta-feira (31). A convenção confirmou a renovação que vem marcando a atual fase da sigla no estado: sai Wanderlê Correia e assume o prefeito Marcos Santana como presidente e o vereador Adailton Lopes como primeiro vice-presidente e Augustus César Silva como segundo vice-presidente.

Na esfera estadual, o partido é comandado pelo deputado federal Fábio Reis e o diretório de Aracaju está sob o comando de Jackson Barreto desde a última quinta-feira (30).

Marcos Santana assume o MDB municipal com o desafio de fortalecer a sigla para as eleições do próximo ano. Além dos novos diretores, o partido tem o vereador Vanderlan Correia, que assume como líder do partido na Câmara de Vereadores. Em São Cristóvão, o partido possui, atualmente, 187 filiados. 

“Assumo um novo desafio em prol do desenvolvimento de nosso município: a presidência do diretório Municipal de São Cristóvão do Movimento Democrático Brasileiro (MDB). A renovação está no bojo da política e o MDB, partido ligado à formação democrática de nosso País, entende e respeita isso. Vamos trabalhar pelo fortalecimento da sigla em São Cristóvão, com candidatos preparados, capacitados para entender as demandas do povo e atendê-las de forma correta e digna”, afirmou Marcos Santana.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Mais Notícias de Política
23/07/2019 11:46 Celular do ministro Paulo Guedes é hackeado
22/07/2019 10:30 Bolsonaro diz que não há constrangimento em visitar a Bahia
Presidente disse que Nordeste é "sua terra"
18/07/2019 16:46 Bolsonaro anuncia inclusão de autistas no Censo 2020
Atualmente, não existem dados oficiais sobre autistas no Brasil
17/07/2019 19:19 Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro
Presidente falou também sobre novas regras para saques do FGTS
17/07/2019 18:47 Mais de 20 mil eleitores precisam regularizar o título em Sergipe
Este ano, 24.326 pessoas tiveram o título cancelado por não votar ou não justificar a ausência