ANP dará mil bolsas de estudo para o setor de petróleo e gás natural
Edital estabelecerá os critérios para seleção dos programas responsáveis pela concessão das bolsas
Economia| Por Agência Brasil 08/11/2018 05:58 - Atualizado em 08/11/2018 09:09

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), através do Programa de Formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (PRH-ANP), vai oferecer, a partir de 2019, cerca de mil bolsas de estudo de graduação, mestrado e doutorado.

As bolsas, com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), serão distribuídas em 50 programas de diferentes áreas do conhecimento, de instituições de ensino superior de diversos estados, totalizando investimentos estimados em R$ 170 milhões em cinco anos.

A previsão da ANP é que o edital de seleção dos programas seja lançado até o fim deste ano, permitindo que a concessão das bolsas para os alunos se inicie em fevereiro de 2019.

A ANP informou que “o edital a ser lançado estabelecerá os critérios de pontuação para seleção dos programas, que serão os responsáveis pela concessão das bolsas aos alunos”.

Informações indicam que as bolsas serão custeadas com recursos da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) que consta dos contratos de exploração e produção de petróleo e gás natural.

“As empresas participantes terão que aderir a um fundo, cuja gestão financeira será feita pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), responsável pelo repasse dos recursos para instituições de ensino superior que integrarem o PRH-ANP”, ressalta a nota.

Cláusula de PD&I

As informações divulgadas pela ANP indicam, ainda, que a cláusula de PD&I estabelece que as empresas que atuam em exploração e produção devem realizar despesas qualificadas como pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação correspondentes a 1% da receita bruta da produção dos campos com grande volume de produção de petróleo e gás que, por isso, recolhem Participação Especial.

“Nos contratos de partilha de produção e de cessão onerosa, o valor da obrigação corresponde a, respectivamente, 1% e 0,5% da receita bruta anual dos campos pertencentes aos blocos detalhados e delimitados nos respectivos contratos”, diz a nota.

A ANP é responsável pela análise, aprovação, acompanhamento e fiscalização da aplicação dos recursos oriundos da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.

Mais Notícias de Economia
25/08/2019 14:10 Arrecadação mostra sinais de recuperação gradual da economia
Receitas de IRPJ e IOF reagem, mesmo com desaceleração
25/08/2019 12:02 Mega-Sena acumula e vai pagar R$ 42 milhões no próximo sorteio
24/08/2019 16:36 Seguro facultativo garante benefícios do INSS a quem não tem emprego
Donas de casa e estudantes estão entre os que podem contribuir
24/08/2019 13:45 Porto é um instrumento para a retomada do desenvolvimento, diz Laércio
Deputado federal participou de reunião que debateu potencial do terminal
23/08/2019 18:12 Governo do Estado discute potencial estratégico do Porto de Sergipe
Reunião tratou sobre necessidades e adequações do Terminal Marítimo