Três pessoas da mesma família são presas suspeitas de estelionato em Aracaju
Homens naturais do Rio Grande do Norte agiram em duas agências bancárias na zona sul da capital sergipana
Cotidiano 21/04/2017 14:27 - Atualizado em 22/04/2017 07:52

Por Will Rodriguez

Três homens foram presos suspeitos de estelionato, nesta sexta-feira (21), em Aracaju. De acordo com a Polícia Militar, a corporação recebeu a denúncia de duas pessoas que teriam sido vítimas em agências do Banco do Brasil na zona sul da capital sergipana.

Os presos, da mesma família, são naturais do estado do Rio Grande do Norte e teriam chegado à Sergipe nesta quinta-feira. Eles foram identificados como Jeferson Vilar Santos, 26 anos; Tiago Vilar Santos, 28 e Luiz Eduardo Vilar Araujo, 25.

Os suspeitos haviam instalado máquinas chupa-cabra nos caixas de autoatendimento, o que fazia com que os cartões dos clientes travassem durante a transação financeira. As vítimas relataram aos policiais que, na abordagem, um dos homens oferecia ajuda, chegando a fornecer um número de telefone para contato com o banco e, dessa forma, tinha acesso à senha.

Ainda segundo a PM, os três homens já tinham sido presos pelo mesmo crime no estado de Alagoas. Há suspeita de que outras pessoas façam parte da quadrilha. O trio foi encaminhado ao Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope).

Foto: F5 News

Mais Notícias de Cotidiano
18/06/2018 17:55 Chuvas causam transtornos em ruas e avenidas de Aracaju
Previsão do Tempo estima 100mm de precipitação até a sexta-feira
18/06/2018 16:20 Vigilância Sanitária fiscalizará comerciantes do Arraiá do Povo
Festejos acontecem até o dia 30 deste mês na orla da Atalaia em Aracaju
18/06/2018 16:13 Educação de SE continua com campanha de doação de livros
A campanha é focada em doação de livros que não sejam didáticos
18/06/2018 15:08 Nilton Soares conquista 1º lugar no Sergipano de Ciclismo
18/06/2018 14:45 Roubo de fiação elétrica deixa dois municípios sergipanos sem água
Reparos devem ser concluídos ainda nesta segunda-feira, segundo a Deso