Cavalo foi o pivô da briga entre vizinhos que terminou em morte em SE
Autor do crime foi à casa do vizinho com uma faca, mas alega legítima defesa
Cotidiano| Por F5 News 03/08/2018 16:15 - Atualizado em 03/08/2018 16:31

Foi preso na manhã desta sexta-feira (03) Jonas Aurélio Pereira Santos, 28, acusado de cometer homicídio doloso no último domingo (29) no loteamento Guajará, em Nossa Senhora do Socorro. Segundo a polícia, durante o depoimento, ele confessou o crime e deu detalhes de como tudo aconteceu.

De acordo com a coordenadora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegada Luciana Pereira, as investigações apontam que Jonas era amigo e vizinho da vítima, Bruno Leonardo Nascimento Dantas dos Santos.

A briga começou porque o cavalo do acusado invadiu algumas vezes o terreno da residência de Bruno Leonardo, gerando prejuízos materiais.

A vítima reclamou e houve uma discussão seguida de uma luta corporal. O acusado saiu do local, e retornou portando uma faca, a qual teria utilizado para atingir Bruno Leonardo minutos depois, que não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. 

Na companhia de um advogado, Jonas Aurélio se apresentou na delegacia e confessou ter cometido o crime em legítima defesa. O acusado não possuía passagem pela polícia.

Mais Notícias de Cotidiano
11/12/2018 16:15 Atirador do ataque em Campinas (SP) tinha 49 anos e morava em cidade vizinha
Euler Fernando Grandolpho trabalhava como analista de sistemas; motivação do crime está sendo investigada
11/12/2018 16:12 Pesquisa revela que 43% dos idosos respondem pelo sustento da casa
De acordo com a pesquisa, no Brasil, sete em cada 10 idosos são beneficiados pela aposentadoria atualmente
11/12/2018 16:05 Estudo indica que zika pode provocar infertilidade em homens
O estudo não é conclusivo e aponta a necessidade de que novas pesquisas sejam feitas
11/12/2018 15:05 Polícia prende suspeito de arrombamento comerciais em Canindé
Homem disse à polícia que a maior parte dos roubos era negociada em droga
11/12/2018 13:35 Mesmo com denúncias, centro de João de Deus manterá atendimentos
Médium é acusado de abuso sexual por dezenas de mulheres que buscaram tratamento espiritual