Senado aprova projeto que criminaliza caixa 2 eleitoral
Política| Por Agência Brasil 11/07/2019 07:47

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (10) a criminalização do caixa dois eleitoral. Por ser terminativo, o projeto será enviado para a Câmara dos Deputados, se não houver recurso para análise pelo plenário.

O projeto foi apresentado como parte do pacote anticrime e reproduzindo o teor das propostas enviadas à Câmara pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Pelo texto aprovado, torna-se crime “arrecadar, receber, manter, movimentar ou utilizar” dinheiro, bens ou serviços monetizáveis que não estejam registrados na contabilidade oficial de campanha. 

A pena prevista é de dois a cinco anos de prisão. A mesma punição vale para quem doar, contribuir ou fornecer os recursos para os candidatos e integrantes de partidos. Se o autor do delito for agente público, a pena pode ser aumentada de um a dois terços. Ou seja, se o projeto virar lei, o uso de um avião na campanha, ainda que não haja dinheiro na operação, se não for declarado corretamente na prestação de contas, pode ser considerado caixa dois.

Emenda apresentada pelo relator, senador Marcio Bittar (MDB-AC), criou um agravante à pena, em um a dois terços, caso os recursos, valores, bens ou serviços usados em caixa dois eleitoral venham de ações criminosas.

“Serão punidos com mais rigor aqueles que utilizam dinheiro de corrupção, narcotráfico ou contrabando para financiar campanhas políticas. O caixa dois atenta contra a soberania popular e a inviolabilidade do voto”, afirma Bittar no parecer.

Mais Notícias de Política
23/07/2019 11:46 Celular do ministro Paulo Guedes é hackeado
22/07/2019 10:30 Bolsonaro diz que não há constrangimento em visitar a Bahia
Presidente disse que Nordeste é "sua terra"
18/07/2019 16:46 Bolsonaro anuncia inclusão de autistas no Censo 2020
Atualmente, não existem dados oficiais sobre autistas no Brasil
17/07/2019 19:19 Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro
Presidente falou também sobre novas regras para saques do FGTS
17/07/2019 18:47 Mais de 20 mil eleitores precisam regularizar o título em Sergipe
Este ano, 24.326 pessoas tiveram o título cancelado por não votar ou não justificar a ausência