Prefeito e vice de Areia Branca têm diplomas cassados pelo TRE
Os dois foram julgados por crime de corrupção eleitoral e devem recorrer da decisão
Política| Por F5 News 10/07/2018 10:20 - Atualizado em 10/07/2018 10:31

O prefeito e o vice-prefeito do município de Areia Branca, leste de Sergipe, tiveram os diplomas cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE). Alan Andrelino Nunes Santos e José Francisco das Chagas Filho, respectivamente, foram condenados ao pagamento de multa.

A sessão do TRE aconteceu nesta segunda-feira (9) e a decisão foi tomada por unanimidade pelos desembargadores, que também condenaram ao pagamento de multa equivalente a 10 mil UFIRS - Unidade de Referência Fiscal.

Os dois foram julgados por crime de corrupção eleitoral e condenados, de acordo com a Justiça, em razão de compra de votos nas eleições de 2016. 

Segundo as investigações e denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral, o primo do prefeito, José Freire, que também foi condenado a pagar multa, é o autor da compra de voto. Ele foi flagrado dando dinheiro a eleitores em troca de votos em favor da coligação de Alan Santos, o Alan de Agripino (PSC), e Francisco Chagas (PC do B).

A Assessoria de comunicação do prefeito informou que Alan de Agripino vai recorrer da decisão do TRE, uma vez que ainda cabe recurso no processo, como também o vice-prefeito. O primo do prefeito ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Mais Notícias de Política
17/01/2019 11:18 Alese convida para posse de Luciano Bispo, mesmo com mandato cassado
Legislativo ignora decisão do TRE que recomendou posse de Robson Viana
15/01/2019 17:15 Alese: posse e eleição da mesa acontecerão dia 1º de fevereiro
15/01/2019 17:05 Caça-Fantasmas: processos esperam decisão sobre sanidade de João Alves
Todas as ações penais foram suspensas e o nome do ex-prefeito desmembrado
15/01/2019 13:26 Belivaldo empossa secretário e reafirma Transparência como prioridade
Alexandre Figueiredo é o novo secretário de Estado da Transparência e Controle
15/01/2019 13:21 Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas
Bolsonaro: decreto devolve ao povo liberdade de decidir sobre armas