Aracaju
Mesa Diretora apresenta projeto que proíbe porte de arma na CMA
Proposta foi retirada de pauta, mas deve voltar à discussão na próxima semana
Política| Por F5 News 25/04/2019 17:15 - Atualizado em 25/04/2019 19:05

Uma resolução que proíbe o porte de arma dentro da Câmara Municipal de Aracaju e prevê detenção em caso de descumprimento foi apresentada pela Mesa Diretora da Casa, nesta quinta-feira (25), e já gerou polêmica por parte de alguns parlamentares que são contra a medida. O projeto foi retirado de pauta e deve voltar à discussão na próxima terça-feira (30).

A proposta surgiu depois de uma discussão entre os vereadores cabo Amintas, que é militar, e o líder da situação, Vinícius Porto, que chegaram a bater boca durante a sessão da semana passada. Em um dos vídeos gravados de dentro do plenário, Vinícius permanecia sentado enquanto Amintas o chamava de 'cínico', 'moleque' e era contido por outros vereadores.

Na Casa, três dos 24 vereadores eleitos são policiais e pelo ofício podem andar armados. No entanto, a discussão entre os dois vereadores levantou o questionamento dos riscos em situações como essa. Para os parlamentares, o projeto de lei deveria passar pelos militares, antes de ser discutido com os demais vereadores em plenário. 

O projeto foi retirado de pauta a pedido do vereador Cabo Didi, que também solicitou uma reunião para que o texto fosse refeito. "Pedi para analisar e até opinar para que deixasse o projeto atualizado, de acordo com as nossas necessidades de policial militar. Sou militar, há 20 anos na ativa, 12 de Radiopatrulha, e não posso sair de casa e vir para a Câmara desarmado. Vamos deixar essa arma onde?", questionou, em entrevista à TV Atalaia.

Segundo o militar, para que o armamento seja acondicionado de forma adequada é preciso garantir segurança. "Tem que ter um cofre, um local do tonel com areia para que seja feito o desarme-se, precisa também de um militar tomando conta. Precisa ter adequações na Casa. Acho que tem que ter coesão e cada um pague pelo seus atos", disse Cabo Didi.

Para o vereador Zezinho do Bugio, é preciso haver uma readequação na estrutura da CMA para melhorar a segurança. "Aqui na Câmara não tem detector de metais para que as pessoas sejam revistadas, não temos segurança armada, acho que temos que readequar essa lei e melhorar a segurança de todos. Todos estão vulneráveis", afirmou.

De acordo com o presidente da Casa, Nitinho Vitale, a proposta do PL é que o parlamentar militar que chegar à Câmara deixe a arma dentro de um gabinete, sob os cuidados de um policial militar que irá guardá-la em um cofre. 

"Em nenhum momento quis tirar a defesa de nenhum policial, na verdade estou colhendo o fruto do descuido de muitos anos nesta Casa. Mas vamos fazer um texto junto com os militares desta Casa para que possa adequar essa situação e não tenho dúvida que a Segurança Pública vai disponibilizar um policial para fazer esse procedimento", disse Nitinho à TV Atalaia.

Mais Notícias de Política
26/05/2019 08:47 Laércio é homenageado pelo 28º Batalhão de Caçadores 
Parlamentar participou da entrega da boina a soldados incorporados em 2019
24/05/2019 20:55 Governadores do Nordeste aprovam Plano Regional de Desenvolvimento com Bolsonaro 
Gestores estaduais também pleitearam a participação dos estados no FNE
24/05/2019 10:18 Bolsonaro faz sua primeira viagem ao Nordeste 
Em Pernambuco, ele se reúne com governadores e entrega casas populares
23/05/2019 17:22 Subvenções: MP/SE denuncia Goretti Reis por improbidade administrativa
Promotoria argumenta que deputada fez repasses de forma desproporcional
23/05/2019 12:35 TSE mantém cassação de prefeita e vice de Riachão do Dantas (SE)
Gerana Silva foi punida por divulgar pesquisa eleitoral proibida em 2016