Edvaldo reafirma apoio a Belivaldo e diz que PCdoB se sacrificou
“Poucos trabalharam como eu para que ele se tornasse o candidato”, diz prefeito
Política 10/08/2018 16:40 - Atualizado em 10/08/2018 16:44

O prefeito Edvaldo Nogueira reafirmou, nesta sexta-feira (10), em entrevista à imprensa, seu apoio à candidatura do governador Belivaldo Chagas à reeleição. “Fui o primeiro político a declarar apoio ao nome de Belivaldo e trabalhei, de maneira efetiva, para ele ser o candidato”, disse.

Edvaldo ressaltou, inclusive, que o PCdoB se “sacrificou” ao aceitar participar do chapão na disputa proporcional, justamente, para não criar problemas para Belivaldo. “Foi um gesto para fortalecer o grupo”, frisou. Ainda na entrevista, o prefeito declarou que seguirá integralmente o grupo do qual faz parte, apoiando Jackson Barreto e Rogério Carvalho, candidatos ao Senado pela coligação governista.

“Belivaldo sempre foi o meu candidato. Trabalhei para que ele fosse o nome do grupo. Poucos trabalharam como eu para que ele se tornasse o candidato. Eu tenho consciência disso e ele também tem. Também foi uma ideia minha que Eliane fosse a candidata à vice. Na reunião com todos os partidos, eu disse que, apesar de sofrer com esta sugestão, pois Eliane é uma vice em que confio, acreditava que a entrada dela era importante, como já está sendo”, afirmou.

Questionado sobre a posição do PCdoB na chapa para deputados estaduais e federais, Edvaldo disse que, “ao verificar que poderia criar problemas para a coligação o partido integrar a chapinha”, ele trabalhou junto ao presidente da sigla, vereador Antônio Bittencourt, para convencer a agremiação a disputar o pleito no chapão.

“Fomos os grandes sacrificados nesta eleição e isto mostra o gesto que estamos tendo com Belivaldo, Jackson e Rogério. O PCdoB queria ir para a chapinha, eu inclusive fiz esta defesa publicamente, mas diante dos problemas que surgiram, convenci o partido a mudar de posição e ir para o chapão”, explicou.

O prefeito também reiterou seu posicionamento político de grupo e minimizou sua ausência na convenção do PSD no último domingo. “Parece que não me conhecem ou fingem. Sempre fui político de grupo, nunca deixei de participar do que acredito. Sobre a convenção, eu já havia comunicado a Belivaldo que não estaria presente, pois iria acompanhar minha esposa numa prova de triátlon, que já estava agendada há um ano. Eu não abriria mão de estar com ela. Além disso, minha presença na campanha não era imprescindível. Não sou o candidato”, disse.

Quanto à sua presença na campanha, Edvaldo afirmou que estará presente e será atuante, mas não se afastará das suas atividades administrativas. “É uma postura, um compromisso. Tanto que reuni o secretariado e avisei que toda movimentação em campanha eleitoral deve se dar fora do expediente. Não tem sentido estar na gestão e na hora do trabalho estar em campanha. Não farei isso e não vou permitir que ninguém o faço na prefeitura”, afirmou. “Mas no meu horário livre, farei campanha”, avisou.

Fonte: Assessoria de imprensa

 

Mais Notícias de Política
16/10/2018 17:32 Cabo Amintas critica gastos em cargos comissionados na Prefeitura de Aracaju
Vereador diz que o valor resolveria o problema da falta de recursos da gestão
16/10/2018 14:55 Temer prevê transição tranquila para o próximo governo
"Estamos nos organizando com o livro da transição para o que foi feito e o que resta a fazer", disse
16/10/2018 14:42 Eduardo Amorim não vai apoiar nenhum dos candidatos ao governo
15/10/2018 15:00 Haddad diz que pretende fazer “arco de alianças” contra retrocessos
O candidato disse também que está aberto a rediscutir os equívocos dos governos do PT
15/10/2018 14:55 Bolsonaro diz que capitães vão mandar no Brasil
O candidato visitou a sede do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro