(79) 99659-0055
Cotidiano / Saúde
14/11/2017 12:15:00- Atualizado em 14/11/2017 14:53:57
Repasses para hospitais filantrópicos só devem ser regularizados em 2018
​Falta de recursos agravam crise nas unidades da capital sergipana

Por Fernanda Araujo

A Prefeitura de Aracaju informou na segunda-feira (14) ao Ministério Público de Sergipe que só vai regularizar os repasses aos hospitais filantrópicos em fevereiro de 2018. A proposta, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está sendo negociada com o Cirurgia, São José e Santa Isabel, que chegaram a ameaçar fechar as portas.

 “As três entidades estão cientes de toda nossa situação e suas equipes diretivas estão em diálogo constante conosco, em um processo de ajustes para a concretização desses pagamentos”, afirma a assessoria de Comunicação da secretaria. A forma de pagamento na nova proposta ainda não foi determinada.

O Município chegou a fazer um acordo com os hospitais para a regularização dos repasses que estavam atrasados, quando seria depositada a primeira parcela até o final do mês passado. Porém, a prefeitura não conseguiu cumprir o acordo, segundo a administração, por dificuldades financeiras.

“Mas as partes referentes ao Estado e ao Governo Federal estão sendo repassadas tão logo ficam disponíveis. O Estado repassa a parte deles por volta do dia 30, e a União por volta do dia 15. Juntos, esse montante representa cerca de 90% do valor dos contratos, ficando em negociação constante os recursos oriundos do tesouro municipal, que equivale a 10%”, completa a SMS.

Segundo os hospitais, as finanças seguem abaladas para pagar fornecedores e profissionais que paralisaram suas atividades, além de cirurgias e novos internamentos que foram suspensos. O Hospital São José diz não ter condições de manter o funcionamento de alguns serviços até o próximo ano sem o pagamento.

A assessoria jurídica da unidade afirmou ao F5 News que já oficiou a SMS informando a suspensão dos serviços que são cofinanciados pela prefeitura “ante a extrema dificuldade financeira causada única e exclusivamente pelo Município”, conforme disse a advogada da unidade, Carolina Teixeira. Ela acrescenta que o hospital não concorda com a proposta da Saúde e será encaminhada uma contraproposta à secretaria.

O Conselho e a direção do Cirurgia estiveram reunidos na manhã de hoje e ainda avaliam qual decisão será tomada.

Notícias em Sergipe
Outras notícias sobre Cotidiano
ColunistasVer todos
Mais Entretenimento
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
F5 News - © 2016.
criação de site