(79) 99659-0055
Economia
12/08/2017 10:00:00- Atualizado em 11/08/2017 18:44:37
Sergipe bate recorde na safra de arroz

O produtor rural do Baixo São Francisco está comemorando a safra recorde na produção de arroz do mês de julho. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção sergipana do mês de julho em relação ao mesmo mês de junho registrou um aumento em 30,7%.  Quando comparado com a safra de 2016, o resultado foi ainda maior: 63,7%. Foram produzidas 54,1 mil toneladas de grãos, fruto das ações empreendidas pelo governo do Estado, em parceria com o governo federal, no desenvolvimento da agricultura familiar.

Os dados indicaram que a produção nacional de arroz (em casca) alcançou 12,3 milhões de toneladas, aumento de 16,3% em relação ao ano anterior. A área plantada e a área colhida apresentaram aumentos de 1,2% e 4,0%, respectivamente, enquanto que o rendimento médio cresceu 11,8%.  Destaques para as produções do Rio Grande do Sul, maior produtor de arroz do país, que alcançou 8,7 milhões de toneladas, aumento de 16,5% em relação ao ano anterior e do Maranhão, que alcançou 258,8 mil toneladas e cresceu cerca de 70,0%.  O estado de Sergipe não ficou atrás e conseguiu se destacar com 54,1 mil toneladas, aumento de 63,7%.

A pesquisa do IBGE relatou, também, a estimativa de julho em relação a junho de 2017. Segundo os dados, a produção de arroz alcançou 12,3 milhões de toneladas, aumento de 1,2% em relação ao mês anterior. A área plantada e a área a ser colhida aumentaram 0,3% e o rendimento médio aumentou 0,9%.

No Nordeste, a estimativa da produção alcançou 474,6 mil toneladas, aumento de 3,4% em relação ao mês anterior, com o rendimento médio aumentado 3,2%. Destaques para a produção do Maranhão, 258,8 mil toneladas, aumento de 0,4%; Ceará, 20,7 mil toneladas, aumento de 10,9% e Sergipe, 54,1 mil toneladas, aumento de 30,7%.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, os bons índices se devem a dois fatores: aumento de área plantada e distribuição de sementes. “O aumento da área plantada e distribuição de sementes contribuíram para esse recorde na produção. As sementes que distribuímos foram muito boas, inclusive escolhidas pela própria família. Foi fundamental a qualidade da semente, porque a aumentou a produtividade, contribuindo sobremaneira para o aumento da safra”, relatou, acrescentando que a rizicultura é uma das principais atividades econômica do Baixo São Francisco. “A região é tida como de baixo Índice de Desenvolvimento Humano, (IDH), ter uma cultura tomando força é uma demonstração de que é possível, através da agricultura, melhorar e responder positivamente a esses índices econômicos”.

Esmeraldo explicou, também, que o aumento das chuvas este ano não contribuiu tanto para a produção de arroz, já que o cultivo ocorre em perímetros irrigados. “Temos um bom sistema de irrigação. O destaque é para os perímetros de Betume, Propriá e Pindoba. Além dessas importantes regiões, temos as produções de várzeas, localizadas nos municípios de Brejo Grande e Ilha das Flores, que se utilizam da vazão do Rio São Francisco”, explicou.  

Sementes 

Em 2016, o governo de Sergipe disponibilizou sementes e horas de trator para agricultores familiares e assentados rurais inscritos no Programa Garantia Safra das regiões do Baixo São Francisco e Médio e Alto Sertão sergipanos. A distribuição das sementes foi realizada pela secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), com a operacionalização da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro).  Na oportunidade, foram distribuídas 400 toneladas sementes, beneficiando 1.000 agricultores do Baixo São Francisco, totalizando investimento na ordem de R$ 3 milhões.

Fonte: Agência Sergipe de Notícias

 

Notícias em Sergipe
Outras notícias sobre Economia
Colunistas
Mais Entretenimento
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
F5 News - © 2016.
criação de site