Marcio Rocha
21/11/2017 11:33:00
Comércio sergipano está animado para o final do ano

Comércio animado

Os empresários do comércio sergipano estão animados para o final do ano. A Pesquisa Mensal do Comércio do mês de setembro, realizada pelo IBGE e analisada pela Fecomércio, mostra que o volume de vendas cresceu 2,5% em relação a agosto. A receita nominal de vendas também subiu, atingido a marca positiva de 2,3%. Esse é o reflexo direto da melhoria da renda populacional, conforme explicado em nossa coluna há algumas semanas. O volume de vendas do comércio varejista também cresceu em relação ao mesmo período do ano passado, subiu 0,7%. Já a receita cresceu 2,6%, comparado a 2016. Considerando que o período de maior vendagem do comércio está cada dia mais próximo, a expectativa é de um crescimento ainda maior.

 

Varejo Ampliado

Já o comércio varejista ampliado, o que congrega todas as atividades comerciais, cresceu surpreendentes 8,1% entre setembro de 2016 e deste ano. O número anima cada vez mais os empresários do comércio que estão sentindo a volta da clientela em seus estabelecimentos. A receita nominal cresceu 8,3%, comparado a setembro do ano passado. Os sinais de melhora são claros e evidentes.

 

Laércio

Laércio Oliveira, presidente da Fecomércio, comemorou o resultado e disse que Sergipe está apresentando uma reação positiva. “Após um período de dificuldades, Sergipe começa a apresentar reação positiva, o que sinaliza uma estabilidade para o comércio local. Fatores como a queda da taxa de juros, a inflação estabilizada e sob controle, a diminuição da inadimplência ajudaram a retomar o crescimento do consumo. A recuperação vai acontecer de forma gradativa. Isso já está refletindo no número de empregos do comércio, que já apresenta crescimento desde setembro, gerando novas oportunidades de trabalho. Esses fatores aliados à melhoria das relações trabalhistas vão promover a inclusão de mais sergipanos de volta ao mercado de trabalho”, disse Laércio.

 

Brasil receberá 200,5 bilhões com 13º salário

O pagamento do décimo terceiro salário deve injetar cerca de R$ 200,5 bilhões na economia brasileira este ano, um crescimento de 4,7% na comparação ao ano passado. O valor previsto corresponde a cerca de 3,2% do PIB do País e foi divulgado ontem pelo Dieese. O levantamento não considera trabalhadores autônomos e assalariados sem carteira que devem receber algum tipo de abono de fim de ano. Cerca de 83,3 milhões de brasileiros devem receber o décimo terceiro salário, benefício que é pago aos trabalhadores com carteira assinada, beneficiários da Previdência Social e aposentados e pensionistas da União, dos estados e dos municípios. Em média, cada trabalhador receberá cerca de R$ 2,25 mil. Do total a ser pago, R$ 132,7 bilhões (66,2%) são destinados a trabalhadores formais.

 

Em Sergipe...

...no ano passado, de acordo com o DIEESE, a economia recebeu uma injeção de R$ 1,4 bilhão de reais. A expectativa, considerando o crescimento da renda em proporção aos anos, já que em 2015 o volume amealhado foi de R$ 1,3 bilhão, a expectativa é que com o crescimento da economia, o montante possa chegar a R$ 1,6 bilhão. Com o crescimento da atividade do comércio, certamente o final de ano será melhor para os sergipanos, que irão comprar mais.

 

Serasa Experian: atividade do comércio cresceu em outubro

O movimento dos consumidores nas lojas em outubro registrou alta de 0,8% na comparação com setembro deste ano, já efetuados os ajustes sazonais, segundo o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, divulgado ontem. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve crescimento de 6,5%. No acumulado do ano até outubro, a atividade varejista cresceu 0,3% frente ao período de janeiro a outubro do ano passado. Segundo a Serasa Experian, a data comemorativa do Dia das Crianças, o avanço do crédito, a queda da inflação e a recuperação da renda real e do emprego impulsionaram a movimentação dos consumidores nas lojas. O resultado de outubro foi influenciado pela alta de 6,4% do segmento de móveis, e de 4,1% de eletroeletrônicos e informática. 

 

Todos os estados brasileiros tiveram queda do PIB em 2015

Todos os estados brasileiros registraram queda no PIB em 2015, de acordo com dados das Contas Regionais, divulgados ontem pelo IBGE. A queda ocorreu primeira vez em todas as unidades da federação ao longo da série histórica iniciada em 2002. Naquele ano, o PIB nacional caiu 3,5%.

Mais do Colunista Marcio Rocha:
Colunista Marcio Rocha
Marcio Rocha
Marcio Rocha é jornalista formado pela UNIT e radialista formado pela UFS, especializado em economia, com experiência de quase 20 anos na comunicação sergipana.

 

O conteúdo desta publicação é de responsabilidade do colunista.

Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
F5 News - © 2016.
criação de site