Músico Alex Sant`anna é um talento ímpar da cena independente sergipana
Alex já dividiu o palco com artistas de peso como Tom Zé, Zeca Baleiro e Naná Vasconcelos
Entretenimento| Por Victória Valverde* 09/03/2019 10:00 - Atualizado em 08/03/2019 17:23

Com uma trajetória musical que serve de referência para toda a cena independente sergipana, o músico Alex Sant`anna diz ter nascido duas vezes. A primeira foi em 1975, na cidade de Ipiaú, interior da Bahia. A segunda, em 1990, em Aracaju, quando nasceu o músico Alex Sant´anna. Foi na capital sergipana que o cantor montou sua primeira banda, começou a se apresentar em restaurantes e barzinhos e gravou seus primeiros trabalhos. 

No total, a discografia do artista reune três CDs, três EPs e um DVD com a Banda “NauRêa” (a qual Alex ajudou a fundar);  três CDS e três EPs da sua carreira solo. Alex também já teve suas músicas inclusas em coletâneas como a World Music: South America Brasil (2013) e Music From Sergipe (Disco de Barro, 2012) , além de canções de sua autoria serem gravadas por artistas como Marco Vilane, Coutto Orchestra, Thiago Ruas e a Banda dos Corações Partidos. 

Alex já dividiu o palco com artistas de peso como Tom Zé, Zeca Baleiro, Naná Vasconcelos, Bumcello (França) e Debayres (Argentina). Alguns dos festivais de que o cantor já participou são Feira Música Brasil (Recife), Porto Musical (Recife), FMI (Brasília), Popkomm (Berlim), Juicy Beats (Dortmund), Casa Brasil (Londres) e Blue Balls (Suiça). 

O som de Alex Sant´anna é uma mescla de várias influências. O artista não se limita a definições e gêneros. Às vezes  rock, outras mais MPB, bebe da fonte de influências distintas como Nação Zumbi, Chico Buarque, Caetano Veloso, Radiohead, Tom Waits, Tom Zé e tantos outros artistas.O resultado dessa mistura é uma discografia rica, multirregional, de sonoridade dinâmica e lirismo direto, cheio de poesia da rua, do cotidiano. 

Cena independente

A cena independente de Sergipe é emergente e se renova a todo momento. Além de bandas como a The baggios,que já alcançou prestígio pelo Brasil e mundo afora, também agrega bandas e artistas com grande potencial que estão ganhando cada vez mais espaço como a Tori, Taco de Golfe, Cidade Dormitório, a Banda dos Corações Partidos, Thiago Ruas e Arthur Matos.

Nos últimos dez anos, com a popularização constante da internet, tornou-se muito mais fácil para um artista independente colocar sua arte no mundo, mas ainda há muitas desavenças. Segundo o cantor Alex Sant´anna, a grande dificuldade que os músicos enfrentam hoje está ligada à falta de infraestrutura e de capital para investir.

“À medida que você vai conseguindo certos atalhos, participando de festivais, projetos e conhecendo pessoas ,você consegue levar o seu som mais longe, mas vale lembrar que a internet é um mundo gigante. As pessoas não vão atrás do seu trabalho se você não as guiar até ele. É importante a divulgação através das mídias, resenhas e a presença em playlists do Spotify, e para isso é necessário investir”, enfatiza o músico. 

Crowdfunding

Como alternativa para lidar com a falta de recursos e o desejo de produzir um CD, Alex Sant´anna resolveu utilizar a plataforma do crowdfunding, em 2015, para lançar o seu disco “Enquanto Espera”.  A campanha foi um sucesso e ele arrecadou mais do que a sua meta original.

Inspirado pelo êxito da última campanha, o cantor resolveu utilizar o crowdfunding novamente para o lançamento do seu mais novo trabalho, “Baião Amargo”. 

O crowdfunding funciona como um meio de arrecadação de renda online, onde pessoas que se interessam por uma determinada iniciativa – projetos musicais, voluntários, empresas emergentes – podem investir nelas em troca de algum produto ou serviço.

A campanha do “Baião Amargo” foi lançada esse ano e está no ar até o dia 16 de abril. Cada quantia doada gera uma recompensa diferente, como cópias do CD, brindes personalizados e até show a domicílio.   

O valor estipulado para o novo CD é maior – R$ 30 mil –, já que a campanha tem como objetivo não apenas cobrir os custos de produção do material, mas também promover e divulgar o trabalho. 

No seu terceiro disco, Alex Sant´anna busca no desengano e na melancolia sua inspiração. As composições reunidas no “Baião Amargo” prometem tratar de um tema macro de maneira que todos, com suas histórias e narrativas particulares, possam se identificar. 

 

 

*Estagiária sob a orientação da jornalista Monica Pinto. 

Mais Notícias de Entretenimento
22/03/2019 14:05 Banda sergipana Alapada volta aos palcos em show único
Depois de um hiato de cinco anos, o grupo se apresenta em Aracaju dia 29 de março
22/03/2019 07:52 Corrida Cidade de Aracaju: o que o atleta deve fazer antes da prova
O evento esportivo que celebra 164 anos da capital acontece neste final de semana
21/03/2019 14:23 “Parque Patati Patatá Circo Show” chega a Aracaju pela 1ª vez
Espetáculo traz "dupla de palhaços mais amada na América Latina"
20/03/2019 18:50 “Quinta Instrumental” abre temporada 2019 com saxofonista internacional
Samy Thiebault é naturalizado francês e já conquistou diversos prêmios
20/03/2019 11:32 Chegança de Maruim realiza primeira apresentação