Planos de saúde lideram ranking de reclamação de consumidores
Economia 12/03/2018 14:45 - Atualizado em 12/03/2018 15:15

Os planos de saúde fazem parte do setor que mais recebeu reclamações de consumidores direcionadas ao atendimento do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Segundo o levantamento divulgado hoje (12), os contatos relacionados a operadoras de saúde somaram 23,4% do total em 2017. O setor fica no topo do ranking pelo terceiro ano consecutivo, sendo responsável por 28,06% das queixas em 2016 e por 32,7% em 2015.

Segundo o Idec, a maior parte das reclamações dos consumidores vem sobre o reajuste abusivo dos planos, especialmente empresariais e coletivos. Além disso, tem incomodado os usuários as negativas de cobertura e falta de informações sobre os planos.

O Idec recebeu em 2017 um total de 3,8 mil chamados com reclamações e dúvidas.

Em segundo lugar no ranking das reclamações ficaram as queixas relativas a compra de produtos, com 17,8%. O setor ultrapassou o ramo dos serviços financeiros, que ficou em terceiro no levantamento deste ano, com 16,7%, mas vinha ocupando a vice-liderança das queixas nos dois anos anteriores. A maior parte das reclamações está relacionada a problemas com cartão de crédito, conta corrente e crédito pessoal. Em relação à compra de produtos, a maior parte das queixas tinha a ver com defeitos e descumprimento nas ofertas.

Os serviços de telecomunicações, incluindo telefonia móvel e fixa e TV por assinatura, ficaram como o quarto mais questionado nos contatos com o Idec. Do total, 15,8% das ligações foram motivadas pela relação com essas empresas. A TV por assinatura é a maior fonte de reclamações, seguida pelos problemas com telefonia e internet.

Fonte: Agência Brasil

Mais Notícias de Economia
20/06/2018 17:10 Servidores de SE poderão antecipar parcela do 13º em julho
20/06/2018 17:08 Órgãos do Agiliza SE discutem avanços para ambiente de negócios
20/06/2018 14:32 Venda direta de etanol pode reduzir preço para o consumidor
Hoje, apenas distribuidores autorizados e fornecedores podem comercializar o combustível
19/06/2018 13:15 Sem alteração do ICMS, sindicato prevê aumento de combustíveis em SE
Secretaria da Fazenda diz que governo não interfere no valor dos combustíveis
19/06/2018 09:45 Aracajuanos reclamam da possibilidade de aumento da passagem de ônibus
Preço atual já é considerado abusivo por parte da população