Inflação desacelera em julho com queda dos alimentos em Aracaju
Indicador ajudará o Banco Central a não mexer na taxa básica de juros
Economia| Por F5 News 09/08/2018 14:15 - Atualizado em 09/08/2018 14:50

A inflação em Aracaju desacelerou em julho com perda de força da pressão provocada pela greve dos caminhoneiros. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu 0,06 por cento no mês passado, após alta de 1,31 por cento em junho, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o IBGE, os grupos de vestuário e alimentação tiveram deflação de -1,64% e -0,85% em julho na capital sergipana, respectivamente. Um dos destaques foi para os legumes, que ficaram 21% mais barato, seguidos das verduras (-7,77%), carnes (-3,57%) e frutas (-2,85%).

Em Aracaju, conforme o levantamento, produtos que tiveram alta no mês de junho por conta da greve dos caminhoneiros, apresentaram quedas acentuadas em julho. O preço do tomate caiu 26,49%, o da cebola 26,47%, o da batata-inglesa 24,15%, o da cenoura 20,73%, e o do maracujá, 14,98%.

Como o indicador nacional também desacelerou, especialistas acreditam que ajudará o Banco Central a não mexer na taxa básica de juros tão cedo. Na semana passada, o BC deixou a Selic na mínima de 6,50 por cento pela terceira reunião seguida e sugeriu que não deve elevá-la por enquanto.

Mais Notícias de Economia
19/06/2019 07:12 Facebook anuncia criptomoeda em parceria com outras empresas
Objetivo é oferecer alternativas aos que não têm hoje conta em banco
18/06/2019 18:45 Desemprego de longo prazo cresce 42,4% entre 2015 e 2019
Segundo estudo, as mulheres são mais afetadas do que os homens
18/06/2019 14:11 Infraero garante que Aeroporto de Aracaju continua a ser internacional
Em reunião com Laércio, presidente da Infraero diz que terminal deve receber US$ 70 milhões em investimentos
18/06/2019 10:22 Inflação do aluguel é de 6,46% em 12 meses
18/06/2019 09:50 Aracaju deve ganhar dois novos shoppings nos próximos três anos
Empreendimentos prometem alavancar geração de emprego e renda nas zonas norte e de Expansão