Indicadores do mercado de trabalho da FGV pioram em outubro
Economia| Por Agência Brasil 08/11/2018 06:00 - Atualizado em 08/11/2018 09:06

Os dois indicadores da Fundação Getulio Vargas (FGV) que medem o comportamento do mercado de trabalho brasileiro apresentaram piora de setembro para outubro.

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp) recuou 0,2 e atingiu 90,8 pontos em uma escala de zero a 200 pontos.
 
O Iaemp tenta antecipar tendências do mercado de trabalho com base em entrevistas com consumidores e empresários da indústria e dos serviços.
 
Segundo a FGV, o recuo do Iaemp mostra uma reversão do otimismo quanto ao dinamismo da atividade econômica que teve desempenho abaixo do esperado em 2018. Além disso, há incertezas em relação ao crescimento em 2019.
 
O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), calculado com base na percepção dos consumidores sobre o nível de desemprego no país, aumentou 2,6 pontos e chegou a 100,2 pontos (em uma escala de zero a 200 pontos em que quanto maior a pontuação, mais negativa é a situação).
 
De acordo com a FGV, a piora do ICD mostra um mercado de trabalho ainda bastante difícil para o trabalhador porque o recuo suave das taxas de desemprego ainda não foi suficiente para fazer com que o trabalhador sinta uma melhora.

Mais Notícias de Economia
22/01/2019 17:20 Arábia Saudita habilita 25 exportadores brasileiros de carne de frango
Autorização é resultado de uma missão de especialistas sauditas
22/01/2019 07:58 Venda casada é prática proibida por Lei, alerta Procon
21/01/2019 09:19 Pais se organizam para gastar menos com material escolar
Produtos estão 8% mais caros que em janeiro do ano passado, segundo a Abfiae
21/01/2019 09:17 Motoristas podem ter desconto de até 30% no valor do IPVA
Em alguns estados, há possibilidade de usar créditos de programas de incentivo
21/01/2019 09:14 Mercado prevê inflação de 4,01% e alta de 2,53% no PIB para este ano
De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano