Economia
Governo de Sergipe reduz ICMS do diesel e do gás de cozinha
Sefaz quer dar maior competitividade aos derivados de petróleo
Economia 14/09/2018 10:51

Após um criterioso trabalho de estudo com a finalidade de colaborar com a redução de preço na comercialização ao consumidor do diesel no Estado, Sergipe passa a ter já a partir da próxima segunda-feira (17), o preço médio do diesel comum e do diesel S-10 mais barato que os Estados da Bahia e Alagoas, significando uma maior competitividade do comércio sergipano de derivados de petróleo.

Através da aplicação de uma nova metodologia de cálculo para cobrança do ICMS sobre este combustível, o Governo do Estado Sergipe oferece a sua contribuição para a recuperação da economia, promovendo as condições para a queda no preço de venda ao consumidor e ocasionando também na ampliação do consumo do combustível. Ao incentivar o consumo, abre-se condições para geração de empregos e o aquecimento da demanda na cadeia produtiva. O preço médio (PMPF) a ser praticado no Estado passa a ser de R$ 3,310 (para Diesel comum e Diesel S-10), enquanto que no Estado da Bahia os valores são de R$ 3,450 para o Diesel comum e R$ 3,550 para o Diesel S-10. Em Alagoas, o PMPF para o Diesel comum será R$ 3,5236 e para o Diesel S-10 R$ 3,6293.

Gás de cozinha

O trabalho do Governo do Estado de promover uma maior competitividade de Sergipe na comercialização do gás de cozinha em relação ao mercado baiano resultou na equiparação da base de cálculo do ICMS sobre o produto, o que vai contribuir na redução do preço do botijão de 13 Kg ao consumidor. Com a iniciativa, o governo corrige as distorções no preço do gás no mercado sergipano, incentiva a retomada dos postos de trabalho perdidos em função da concorrência com a Bahia, por exemplo, e fortalece a recuperação econômica de Sergipe.

Sefaz não regula preço

Embora esteja preocupada com os constantes aumentos de preço praticados pelo Governo Federal, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) não possui poder legal para regular os preços dos combustíveis e, portanto, não determina aumento ou redução do produto. A cobrança do ICMS é feita levando em consideração o preço médio praticado pelo mercado: se houver queda no preço médio de venda ao consumidor, o valor de ICMS a ser cobrado por litro do produto (o que se denomina “base de cálculo”) acompanha essa queda, assim como se os postos de combustíveis aumentarem o preço, a base de cálculo também aumenta. O esforço do Governo de Sergipe é para que a base de cálculo seja menor, e, por consequência, colaborar para que os postos consigam baixar o preço ao consumidor.

 

Fonte: Ascom Sefaz

Mais Notícias de Economia
22/01/2019 17:20 Arábia Saudita habilita 25 exportadores brasileiros de carne de frango
Autorização é resultado de uma missão de especialistas sauditas
22/01/2019 07:58 Venda casada é prática proibida por Lei, alerta Procon
21/01/2019 09:19 Pais se organizam para gastar menos com material escolar
Produtos estão 8% mais caros que em janeiro do ano passado, segundo a Abfiae
21/01/2019 09:17 Motoristas podem ter desconto de até 30% no valor do IPVA
Em alguns estados, há possibilidade de usar créditos de programas de incentivo
21/01/2019 09:14 Mercado prevê inflação de 4,01% e alta de 2,53% no PIB para este ano
De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano