Em março, repasse do FPE para Sergipe cresceu 8,4%
Economia 20/04/2017 15:45 - Atualizado em 20/04/2017 16:54

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, com base nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), indicou que o repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE) para o estado de Sergipe, no terceiro mês do ano corrente, ultrapassou os R$ 194,3 milhões.

Em termos relativos, verificou-se alta real, considerando o efeito da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 8,4% no repasse em comparação com março de 2016. Com os dados de março, as transferências acumuladas no ano do FPE, para Sergipe, ultrapassaram os R$ 745,4 milhões, com elevação de 4,7% em relação ao registrado nos três primeiros meses do ano passado.

Repasse do FPM

O repasse a todos os municípios sergipanos, através do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), somou R$ 71,3 milhões, no mês analisado. De janeiro a março, o repasse do FPM ficou acima dos R$ 274 milhões, assinalando alta de 5,1%, em relação ao mesmo período do ano passado, em termos reais.

Repasse do Fundeb

O repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) chegou a R$ 44,9 milhões, em março último. Os repasses do Fundeb para o estado, no primeiro trimestre do ano andante, superaram os R$ 170,5 milhões, situando-se 14,5% acima do verificado no mesmo período de 2016.

Fonte: Fies

Mais Notícias de Economia
20/06/2018 17:10 Servidores de SE poderão antecipar parcela do 13º em julho
20/06/2018 17:08 Órgãos do Agiliza SE discutem avanços para ambiente de negócios
20/06/2018 14:32 Venda direta de etanol pode reduzir preço para o consumidor
Hoje, apenas distribuidores autorizados e fornecedores podem comercializar o combustível
19/06/2018 13:15 Sem alteração do ICMS, sindicato prevê aumento de combustíveis em SE
Secretaria da Fazenda diz que governo não interfere no valor dos combustíveis
19/06/2018 09:45 Aracajuanos reclamam da possibilidade de aumento da passagem de ônibus
Preço atual já é considerado abusivo por parte da população