Comoção
Sergipanos se despedem do jovem Athila Paixão com homenagens
Quadra onde começou a jogar recebe o nome do atacante morto no incêndio do Flamengo
Cotidiano| Por Will Rodriguez 11/02/2019 12:35 - Atualizado em 11/02/2019 20:40

A quadra onde Athila Paixão, 14 anos, deu os primeiros passes na bola ainda na infância o recebeu nesta segunda-feira (11), mas sem a mesma alegria peculiar de um garoto que almeja ser jogador profissional de futebol. O sergipano, cujo sonho que começava a tomar forma foi bruscamente desfeito com o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, foi sepultado sob um clima de intensa comoção no povoado Brasília, município de Lagarto, no centro-sul de Sergipe.

O espaço ficou pequeno para a quantidade de conterrâneos, entre amigos e familiares, além de torcedores do time rubro-negro , que quiseram prestar uma homenagem ao atacante.

Abraços apertados nos pais e demais parentes de Athila eram uma tentativa de confortá-los pelo inexplicável. Colegas da escolinha Geração Futuro, que revelou o jovem, fizeram uma prece. Músicas católicas e o hino do Flamengo foram executados durante o velório do atacante, que faria 15 anos exatamente daqui a um mês, em 11 de março.

“Ele era habilidoso, visto como um craque aqui e estávamos torcendo muito por ele, porque ser jogador sempre foi o sonho. Começou em uma escolinha de Lagarto, mas quando participou da Copa Zico chamou a atenção dos olheiros do Flamengo, que era seu time do coração”, disse Adilson Souza, tio de Athila, em entrevista à TV Atalaia.

Leia também
Sonho interrompido: aos 14 anos, Áthila era promessa no futebol brasileiro

Coberto por uma bandeira rubro-negra, o caixão seguiu em um carro aberto do Corpo de Bombeiros, durante um cortejo acompanhado por uma multidão pelas ruas do povoado.

No cemitério, muitas lágrimas pela partida precoce do jovem jogador.  “Ele passou dois meses de férias com a gente e no domingo passado voltou ao Rio empolgado porque iria para o novo centro de treinamento”, contou Adilson.

O sepultamento foi acompanhado por representantes do Flamengo que vieram do Rio de Janeiro, mas assim como os pais de Athila, preferiram não falar com a imprensa.

O Clube informou neste domingo (10) que vai manter o pagamento dos salários às vítimas do incêndio de sexta-feira (8) em um dos alojamentos do Ninho do Urubu.

"O Flamengo gostaria de reiterar que, independentemente de qualquer investigação, vem prestando todo o amparo às famílias dos atletas vitimados pela tragédia ocorrida no centro de treinamento, assim como aos feridos e sobreviventes. Neste momento, o clube, de pleno, assume o compromisso de manter a remuneração paga aos atletas vítimas do incêndio, sem qualquer prejuízo de outras ações adicionais de apoio que estão sendo implementadas", diz a nota divulgada pelo Flamengo.

Mais Notícias de Cotidiano
15/02/2019 17:59 Banese parcela contas de água, luz e telefone em até 12 vezes
Nova linha de crédito oferece também parcelamento de IPVA, IPTU, DARF e DAM
15/02/2019 15:04 Justiça nega liminar para deslocamento ou extinção da feira do Castelo Branco
A feira livre funciona no local, todas as sextas-feiras, há mais de dez anos
15/02/2019 14:59 Castramóvel auxilia no controle populacional de animais na Sementeira
A ação foi motivada pelo grande número de gatos encontrados dentro do parque
15/02/2019 12:05 Oncologista reforça importância do diagnóstico precoce do câncer infantil
Com a evolução do tratamento, muitos pacientes conseguem a cura
15/02/2019 10:56 Mulher é presa por agenciar menina de 13 anos para prostituição em SE
Jovem saiu com pelo menos seis homens num intervalo de um mês