Polícia Civil
Radialista George Magalhães responderá por crime de estupro e coação
Acusado está à disposição da justiça; inquérito ainda será finalizado
Cotidiano| Por Saullo Hipolito* 13/09/2018 12:30 - Atualizado em 13/09/2018 19:37

O radialista George Magalhães responderá ao inquérito policial pela prática dos crimes de estupro e coação de testemunha. Segundo a titular do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), delegada Mariana Diniz, o inquérito já está no estágio final e prestes a ser entregue à justiça. O comunicador foi preso nesta madrugada.

A presidente do inquérito, a delegada de Polícia Civil do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), Renata Aboim, afirmou em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (13) que no curso do inquérito foi identificada uma tentativa de mudança no rumo das investigações.

“Quando tomamos conhecimento e identificamos essa coerção, a polícia cumpriu o mandado de prisão contra o acusado”, disse Renata Aboim.

De acordo com a delegada, o acusado tentou subornar uma testemunha com dinheiro e outras vantagens, em caso de vitória no processo. O trabalhador havia sido a primeira pessoa que teve contato com a vítima após o suposto crime.

O inquérito será concluído nos próximos dias. Segundo as delegadas, já há imagens do circuito interno da área de serviço, onde a ação aconteceu, mas ainda falta a perícia de mais um celular.

De acordo com Renata Aboim, o laudo do IML constatou a presença de espermatozoide e Antígeno Prostático Específico (PSA), confirmando a relação sexual. Além desse indício, o laudo psicológico e os depoimentos prestados foram importantes fatores para o resultado do inquérito até o momento.

O radialista está em uma unidade policial, a Polícia Civil preferiu manter o sigilo. Em depoimento, ele afirmou que manteve uma relação sexual consentida com a vítima. “Há forte indícios, conforme as provas técnicas de que a vítima fala a verdade”, disse Renata Aboim.

De acordo com a Polícia Civil, a pena para o crime de coação é de 3 a 4 anos, a pena de estupro pode ser de 12 anos.

A Rede Fan de Comunicação, onde o radialista trabalha, se manifestou sobre o assunto por meio de nota, confira na íntegra: 

Diante dos últimos acontecimentos envolvendo o âncora do programa Jornal da Fan 1ª Edição, o radialista George Magalhães, a Rede Fan de Comunicação esclarece que confia na Justiça sergipana e que aguarda a apreciação do mérito da demanda para julgar o caso conforme o ordenamento jurídico.

Por ora, esclarece aos ouvintes e patrocinadores do Jornal da Fan 1ª Edição que o programa continuará indo ao ar, normalmente, de segunda à sexta-feira, das 5h50 às 9h, apresentado pelo radialista J Pereira.

* Estagiário sob supervisão da jornalista Fernanda Araujo.

Mais Notícias de Cotidiano
18/11/2018 12:59 Polícia prende suspeito pelo crime de criança no Sul de Sergipe
SSP afirma que houve cumprimento de mandado de prisão temporária
18/11/2018 12:45 Suspeito de assalto morre em confronto com a polícia em Sergipe
IML registra mais quatro homicídios nas últimas 24 horas no estado
18/11/2018 10:45 Festa termina em confusão e correria na zona Sul de Aracaju
Polícia Militar tentou dispersar jovens que estavam no local
18/11/2018 09:39 Mutirão Limpa Nome acontece de 19 a 23 de novembro em Aracaju
Cinco empresas estarão presentes para negociar eventuais dívidas do consumidor 
18/11/2018 09:15 Mulher é presa após quebrar estátua na Orla de Atalaia
Monumento de Zumbi dos Palmares está no local desde 2012