Prefeitura de Cristinápolis vai desativar matadouro municipal
Acordo foi celebrado após intervenção do MPF e MP Estadual
Cotidiano 09/08/2018 20:01

A prefeitura de Cristinápolis assinou hoje (09) um termo de ajustamento de conduta (TAC) em que se compromete a desativar o matadouro do município interditado ontem (08/) em operação coordenada pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE).

No documento, está prevista a demolição de estruturas de apoio, como currais e salgadeiras e a descontaminação do solo e recuperação ambiental da área degradada. Em seguida, o galpão principal será transformado em garagem para veículos oficiais do município.

Ontem, no mesmo dia da interdição, a prefeitura de Tomar do Geru já havia assinado o termo de ajustamento de conduta referente a seu matadouro. Os termos do do acordo preveem a demolição das estruturas de apoio ao abatedouro e manutenção do galpão principal para uso da cooperativas de Catadores de materiais recicláveis do município, após descontaminação da área.

Com as medidas, os dois municípios irão desativar permanentemente os matadouros municipais. Para a procuradora da República Lívia Tinôco, este é o principal objetivo das operações de fiscalização dos matadouros de Sergipe já que, na avaliação do Ministério Público, as prefeituras não devem se comprometer com a infraestrutura de uma atividade privada, como é o abate de animais.

O promotor de Justiça e diretor do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Carlos Henrique Siqueira Ribeiro, destacou o benefício à população. “Ainda que as medidas exijam uma período de readequação para os comerciantes, a saúde da população e a proteção do meio ambiente serão diretamente beneficiadas com o fechamento dos abatedouros, que não tinham higiene nem nenhuma condição permanecer funcionando, pois descumpriam todas as regras sanitárias e toda a legislação ambiental”, enfatizou.

Prazos - Nos dois municípios, o prazo para demolição é de 30 dias após a autorização da Adema. E, em 90 dias após a demolição, deverá ser apresentado plano de recuperação ambiental da área degradada pela atividade de abate.

O acordo foi assinado por representantes do MPF, MPSE e pelo prefeito de Cristinápolis e Tomar do Geru.

 

Fonte: Ascom MPF/SE

Mais Notícias de Cotidiano
11/12/2018 16:15 Atirador do ataque em Campinas (SP) tinha 49 anos e morava em cidade vizinha
Euler Fernando Grandolpho trabalhava como analista de sistemas; motivação do crime está sendo investigada
11/12/2018 16:12 Pesquisa revela que 43% dos idosos respondem pelo sustento da casa
De acordo com a pesquisa, no Brasil, sete em cada 10 idosos são beneficiados pela aposentadoria atualmente
11/12/2018 16:05 Estudo indica que zika pode provocar infertilidade em homens
O estudo não é conclusivo e aponta a necessidade de que novas pesquisas sejam feitas
11/12/2018 15:05 Polícia prende suspeito de arrombamento comerciais em Canindé
Homem disse à polícia que a maior parte dos roubos era negociada em droga
11/12/2018 13:35 Mesmo com denúncias, centro de João de Deus manterá atendimentos
Médium é acusado de abuso sexual por dezenas de mulheres que buscaram tratamento espiritual