Membros da CPI da Saúde buscam apoio do Ministério Público Estadual
Alguns vereadores de Aracaju lamentam a decisão de suspender dos trabalhos
Cotidiano| Por Milton Alves Júnior 10/10/2018 16:45 - Atualizado em 10/10/2018 16:55

Vereadores membros da Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde (CPI), instaurada no âmbito da Câmara de Aracaju, estiveram na manhã dessa quarta-feira (10) na sede do Ministério Público Estadual (MPE), como forma de lamentar oficialmente a decisão da casa legislativa em suspender as atividades do grupo.

Conforme previamente estabelecido pela CMA, a abertura da CPI tinha como principal intuito investigar possíveis irregularidades nos contratos firmados entre a Prefeitura de Aracaju (PMA) e hospitais filantrópicos nos anos de 2012 a 2017.

Na sede do MPE, o grupo foi recebido pelo promotor de justiça Jarbas Adelino Santos Júnior, responsável pelo Centro de Apoio Operacional de Defesa do Patrimônio Público e da Ordem Tributária.

De acordo com o vereador Seu Marcos (PHS), presidente da CPI, na semana passada os membros da comissão foram informados pelo poder legislativo que, em virtude do fim do prazo para conclusão dos trabalhos, a composição parlamentar passava a não ter mais finalidade e legitimidade. Horas após esse anúncio, os parlamentares informaram que não aceitavam a decisão e, por este motivo,  buscariam o apoio do MPE.

“A CPI está com o relatório pronto, falta ser aprovado em plenário, mas na conversa da manhã de hoje fomos aconselhados pelo promotor, nos vamos remeter para cá o relatório, pedindo que seja feita uma perícia contábil nas contas dos hospitais filantrópicos de Aracaju. O promotor disse que não conhece o regimento da câmara, mas vai fazer uma análise e logo nos dará um resultado”, disse.

Por necessitar de tempo para estudar o pleito dos vereadores, o promotor de justiça Jarbas Adelino informou que não se pronunciará sobre o assunto neste momento.

Quanto ao andamento das investigações, o vereador Cabo Amintas destacou a produtividade da CPI, bem como dos órgãos estaduais de fiscalização.

“Dr. Jarbas foi bem solícito, vamos enviar o relatório para ele até para subsidiar as investigações que o próprio Gaeco vem fazendo; a gente sabe que o MP já fez uma operação dentro do Hospital de Cirurgia e com o relatório eles terão mais informações”, declarou.

Mais Notícias de Cotidiano
11/12/2018 16:15 Atirador do ataque em Campinas (SP) tinha 49 anos e morava em cidade vizinha
Euler Fernando Grandolpho trabalhava como analista de sistemas; motivação do crime está sendo investigada
11/12/2018 16:12 Pesquisa revela que 43% dos idosos respondem pelo sustento da casa
De acordo com a pesquisa, no Brasil, sete em cada 10 idosos são beneficiados pela aposentadoria atualmente
11/12/2018 16:05 Estudo indica que zika pode provocar infertilidade em homens
O estudo não é conclusivo e aponta a necessidade de que novas pesquisas sejam feitas
11/12/2018 15:05 Polícia prende suspeito de arrombamento comerciais em Canindé
Homem disse à polícia que a maior parte dos roubos era negociada em droga
11/12/2018 13:35 Mesmo com denúncias, centro de João de Deus manterá atendimentos
Médium é acusado de abuso sexual por dezenas de mulheres que buscaram tratamento espiritual