DAGV já prendeu 42 pessoas por violência doméstica em Aracaju
No primeiro semestre do ano foram instaurados 521 inquéritos policiais
Cotidiano| Por SSP/SE 12/07/2018 16:30 - Atualizado em 12/07/2018 16:48

A Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) trabalha no combate e elucidação de casos que envolvem violência doméstica e agressões sofridas contra mulheres. A violência doméstica pode ser caracterizada por diversos fatores como violência psicológica, física, sexual e até mesmo patrimonial, entretanto é fundamental que a mulher realize a denúncia indo a uma delegacia plantonista ou mesmo ao DAGV para a formalização.

Em 2017, o DAGV realizou 2.873 registros de boletins de ocorrência (B.O's). Comparando o período de 1º de janeiro a 10 de julho, em 2017 foram registrados 1.430, já em 2018 houve um aumento de 114 boletins, totalizando 1.544. "É um número alto, porém nós destacamos o fato de as mulheres hoje procurarem mais a delegacia para registrar o fato. Ainda existem mulheres que resistem a procurar a delegacia e denunciar, por diversos motivos, mas alguns anos atrás esse número era bem menor, pois elas não vinham à delegacia ou só vinham em último caso, quando a violência já tinha aumentado bastante, estava em uma situação crítica", explicou a delegada Renata Aboim.

Ainda de acordo com dados do DAGV, no ano passado foram registrados 969 inquéritos policiais de violência doméstica, contra 521 em 2018 até o momento, para a apuração dos crimes praticados. Esse trabalho é realizado após investigação dos fatos narrados pela vítima que posteriormente são encaminhados à Justiça.

Medidas Protetivas

Neste ano, a delegacia já emitiu 327 medidas protetivas. "Aqui no DAGV a gente procura dar celeridade aos casos. Assim que a vítima chega na delegacia, ela registra o boletim de ocorrência e nós providenciamos o pedido da medida protetiva o mais rápido possível para cessar aquela violência e para evitar que aconteça um mal maior para a vítima, afastando o agressor da sua convivência" destacou Renata Aboim. Ela ressalta ainda que em 2017 a delegacia registrou um total de 636 medidas expedidas, afirmando que o número deste ano "possivelmente vai se igualar ou vai ultrapassar os números do ano passado", completou a delegada.

Com a intensificação das ações voltadas para a segurança da mulher, o número de prisões também cresce. Somente em Aracaju, até o momento, foram efetuadas 42 prisões envolvendo violência doméstica, sendo 15 por descumprimento de medida protetiva e 27 por auto de prisão em flagrante. De acordo com Renata Aboim, a realização dessas prisões contribuíram para que crimes mais graves não fossem realizados.

Mais Notícias de Cotidiano
20/08/2018 18:35 Secretaria da Saúde apresenta balanço de imunização em Sergipe após Dia D
Maioria dos municípios, incluindo Aracaju, ainda não atingiu a meta da cobertura vacinal
20/08/2018 17:20 Cinco homens morrem durante confronto em operação da BPRp em Aracaju (SE)
A ação foi realizada em três bairros da capital: Cidade Nova, Santa Maria e Jardim Centenário
20/08/2018 16:50 Sete pet shops são autuados durante fiscalização do Procon de Aracaju
Três estabelecimentos foram autuados por venderem produtos fora da validade
20/08/2018 15:55 Começam hoje inscrições para bolsas remanescentes do ProUni
Ao todo serão ofertadas 106.252 bolsas que não foram preenchidas no processo de seleção regular
20/08/2018 15:15 TCE vê indícios de irregularidades em programa de desligamento voluntário da Deso
Além de irregularidades no relatório, foi observada a inexistência de parecer jurídico atestando a viabilidade ou não da medida