Com redução de 12,9%, Sergipe deixa de ser o estado mais violento do país
Entre as capitais, Aracaju tem redução de mais de 20% no número de homicídios
Cotidiano| Por F5 News 09/08/2018 15:35 - Atualizado em 09/08/2018 16:52

Sergipe deixou de ser o estado mais violento do país, segundo dados do 12º Anuário de Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (09), em São Paulo, durante o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Com uma redução de 12,9%, o estado saiu da primeira para a sexta posição no ranking. Entre as capitais, Aracaju sai da liderança e vai para a sétima colocação.

Entre os estados brasileiros, o Rio Grande do Norte é o que registrou o maior número: 68. O Acre vem em segundo com 63,9 e o Ceará é o terceiro, com 59,1. Pernambuco atingiu 57,3 e foi o quarto da lista. Alagoas fechou o ranking dos cinco mais violentos com a taxa de 56,9. Sergipe aparece em sexto com 55,7.

Entre as capitais, Aracaju saiu do primeiro lugar para o sétimo, com uma taxa de 55,7. A cidade sergipana teve uma redução de 20,4%. Rio Branco/AC assumiu a liderança com 83,7. Fortaleza/CE é a segunda colocada com 77,3. Belém/PA ficou em terceiro com 67,5 e Natal logo em seguida com 67,2. Macapá/AP fechou a lista das cinco capitais mais violentas, com 65,9.

As taxas apresentam uma significativa diferença em relação aos dados que foram divulgados no mês de junho pelo Atlas da Violência 2018 – Políticas Públicas e Retratos dos Municípios Brasileiros, divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), que usou como base dados referentes a 2016.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) relaciona esses números com investimentos em pessoal, em tecnologia e inteligência e na concreta integração entre a Polícia Militar e a Polícia Civil. O trabalho em conjunto do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Narcóticos (Denarc) também tem sido fundamental para baixar os números. Através de tudo isso diversas ações foram realizadas e se tornaram importantes para as reduções apresentadas.

Apesar da redução em Sergipe, o anuário aponta que houve crescimento no número de mortes violentas em todo país. Em 2017, o Brasil registrou 63.880 mortes violentas, o maior número de homicídios da história recente do país. Os dados indicam que foram assassinadas 175 pessoas por dia, registrando elevação de 2,9% em comparação a 2016. A taxa é de 30,8 mortes para cada 100 mil habitantes.

De acordo com o levantamento, o número de homicídios dolosos cresceu 2,1%, ao atingir os 55.900. As lesões corporais seguidas de morte totalizaram 955, com crescimento de 12,3%. Já os latrocínios caíram 8,2% e foram 2.460

Outros dados

Violência policial

O número de policiais mortos reduziu 4,9%, chegando a 367. Na contramão, o número de pessoas mortas em intervenções policiais registrou aumento de 20%, com 5.144 casos em 2017.

Violência contra a mulher

Os indicadores mostram ainda que os estupros aumentaram 8,4%, chegando a 60.018. Os casos de feminicídio totalizaram 1.133.

Em 2017 foram registrados 221.238 casos de violência doméstica, uma média de 606 por dia. Também houve crescimento no número de mulheres vítimas de homicídio (6,1%), chegando a 4.539.

Armas de fogo

No ano passado, foram apreendidas 119.484 armas de fogo. Dessas, 94,9% não eram cadastradas no sistema da Polícia Federal (Sinarm). Entre as armas legais apreendidas, 13.782 tinham sido perdidas, extraviadas ou roubadas – o que equivale a 11,5% das armas apreendidas no período.

Desaparecimentos

Os dados do estudo contabilizam 82.684 registros de pessoas desaparecidas apenas em 2017.

População carcerária

De acordo com o anuário, a população carcerária brasileira era de 729.463 pessoas em 2016 - 689.947 no sistema penitenciário e 39.516 sob custódia das polícias. O estudo mostra ainda o déficit no sistema prisional que contava com 367.217 vagas, o que resulta em duas pessoas presas para cada vaga.

*Com informações da Agência Brasil/SSP

Mais Notícias de Cotidiano
10/12/2018 18:30 Mais Médicos: 106 vagas não foram preenchidas, 86 delas no Amazonas
O prazo final para que os médicos inscritos se apresentem nos municípios é sexta-feira (14)
10/12/2018 18:29 Polícia Civil prende acusado de estupro de vulnerável em Campo do Brito
10/12/2018 16:34 Secretaria Municipal da Fazenda alerta sobre boletos falsos de IPTU
Os carnês serão entregues nas residências dos aracajuanos através dos Correios
10/12/2018 16:22 Furtos aos equipamentos de iluminação causam apagões na Orla de Atalaia
Além das diversas formas de depredações e pichações, danos causados têm sido alarmantes
10/12/2018 15:18 Natal Iluminado na Sementeira emociona famílias aracajuanas
Parque na zona sul da capital está com horário ampliado neste mês de dezembro