Luto
Amigos e familiares se despedem do empresário Sadi Gitz, em Aracaju
O corpo do engenheiro será cremado na cidade de Alagoinhas neste sábado
Cotidiano| Por Will Rodriguez 05/07/2019 11:07 - Atualizado em 05/07/2019 11:16

Acontece nesta sexta-feira (5), no cemitério Colina da Saudade, zona oeste de Aracaju, o velório do empresário Sadi Paulo Castiel Gitz. De forma reservada, amigos e familiares se despedem do gaúcho de 70 anos, fundador das Indústrias Cerâmicas Escurial, edificada há 30 anos em Sergipe. 

Sadi Gitz faleceu, na manhã desta quarta-feira (4), após atirar contra si durante a abertura de um evento promovido pelo Governo de Sergipe, no qual estavam presentes, dentre outras autoridades, o governador Belivaldo Chagas e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. 

Um quadro depressivo desencadeado pelos problemas que vinha enfrentando na fábrica, em hibernação há cerca de dois meses, é apontado como motivação. Mas nesta sexta, pessoas próximas ao empresário deixaram de lado o episódio para evidenciar o legado por ele construído ao longo das três decadas de atuação no estado. 

"Perdemos um amigo. Ficaremos apenas guardando os momentos bons e felizes que  passamos juntos. Ele foi um incentivador nato da Acese. Foi um ser humano que, muitas vezes, ajudava e não perguntava o porquê", disse o amigo de Sadi, José Montalvão, que ocupou uma das vice-presidências da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) durante sua gestão. 

A Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies) também manifestou pesar pela morte do empresário, prestando solidariedade à sua família. "Era um colaborador ativo e participativo das pautas que envolviam o segmento industrial cerâmico do Estado", declarou a entidade em nota pública. 

"Vou sentir muitas saudades do meu amigo Sadi. Saudades da amizade que cultivamos por cerca de 30 anos... Saudades da dignidade de um cidadão empreendedor que até na hora de deixar tragicamente esta vida se imolou para que cada um pise no pilão da sua consciência, do seu coração", escreveu o professor Jorge Carvalho do Nascimento, amigo pessoal de Gitz, em artigo publicado pelo JL Política. 

Sadi deixa viúva e cinco filhos. Após a cerimônia fúnebre, o corpo será levado ao município de Alagoinhas, no estado da Bahia, onde será cremado neste sábado (6). 

 

Mais Notícias de Cotidiano
12/11/2019 15:05 Seminário discute produção de queijo artesanal em Sergipe
12/11/2019 11:26 Mulher ferida em explosão recebe alta do Hospital de Urgência
Corpo de Bombeiros afirmou que não houve solicitação de perícia no local
12/11/2019 11:22 Carro de passeio colide na lateral de ônibus no Santa Maria, em Aracaju
Condutor ficou preso às ferragens e foi socorrido com fraturas para o Huse
12/11/2019 10:16 Criminosos fazem arrastão em três cidades sergipanas
Um homem foi alvejado em Japoatã e morreu no Hospital de Propriá
12/11/2019 09:57 Homem é assassinado em festa de emancipação política em Areia Branca
Evento foi encerrado após o crime; Polícia não identificou criminoso