Sete em cada dez varejistas veem piora na economia em julho
Blogs e Colunas | Marcio Rocha 23/07/2018 17:02

Apurado pela CNC, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio registrou queda de 4,3% este mês – a maior retração mensal desde agosto de 2015 (-4,7%).

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), recuou para 103,9 pontos no mês de julho. Na comparação com junho, o indicador teve redução de 4,3%, na série com ajuste sazonal. A decepção com as condições correntes da economia (-13,6%) foi decisiva para trazer o nível de confiança atual ao menor patamar desde agosto de 2017 (103,10 pontos). Para 69,4% dos empresários do comércio entrevistados, houve piora no cenário econômico. Na comparação com julho de 2017, houve aumento de 2,3%.

“Tanto a insatisfação com a situação atual quanto as expectativas para o crescimento da economia impactaram significativamente o indicador de confiança de julho”, afirma Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC.

O levantamento da entidade mostra que, embora a maior parte dos varejistas (73,2%) ainda acredite na melhora da economia nos próximos meses, o grau de otimismo reduziu-se ao menor patamar dos últimos dois anos. Apesar de seguir na zona positiva, com 143,4 pontos, o componente que mede as expectativas dos comerciantes registrou recuo de 2,2% na variação mensal e queda de 1% na comparação com julho de 2017 – a primeira queda anual desde o auge da crise em maio de 2016.

Investimentos: menos contratações nos próximos meses

Diante do cenário corrente menos favorável ao consumo e das expectativas menos positivas para o setor, o subíndice relativo aos investimentos acusou a mesma tendência dos demais indicadores do Icec, recuando 1,8% em relação a junho.

A redução na intenção de contratação nos próximos meses (-2,8%) puxou o subíndice para baixo. Embora esse indicador ainda revele tendência de expansão de emprego no setor em curto prazo, a criação de vagas deve se dar de forma menos intensa.

“A maior parte dos empresários (56,9%) pretende contratar trabalhadores nos próximos meses. Esse percentual, no entanto, já difere significativamente da proporção de varejistas dispostos a contratar em janeiro deste ano (61,1%)”, afirma Bentes. 

Do ponto de vista dos estoques, prejudicados pela greve dos caminhoneiros em maio e ainda com reflexos em junho, o abastecimento se encontra normalizado, na medida em que a parcela de empresários com estoques abaixo do adequado no início de junho (15,2%) recuou para 14,7% – percentual praticamente igual ao verificado antes da crise de abastecimento.

Inovações para atender consumidor

O Valor Econômico destacou nessa semana que grandes fabricantes de alimentos perdem participação no mercado global e estão sendo pressionadas pelos consumidores - que têm novas exigências - a inovar. Para isso, mudam fórmulas de produtos, compram empresas e se aproximam de startups para acelerar a busca por produtos melhorados, com menos açúcar, sódio, gorduras e conservantes. Gigantes como Coca-Cola, Unilever, Pepsico e Kellogg’s fizeram aquisições para ampliar a oferta de produtos considerados mais saudáveis. Nestlé, Mondelez, Coca-Cola, Kraft Heinz e Danone estão fechando parcerias com aceleradoras de startups para colocar mais rapidamente no mercado produtos que atendam às novas exigências dos consumidores.

Serasa aponta 61,8 milhões de pessoas inadimplentes

O número de consumidores inadimplentes no País chegou a 61,8 milhões em junho, informa a Serasa Experian em relatório divulgado ontem. Trata-se do maior número de pessoas desde o início da série, em 2016. Na comparação com junho de 2017 (60,6 milhões), o índice teve aumento de 1,98%. O montante alcançado pelas dívidas em junho de 2018 foi de R$ 273,4 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.426 por pessoa. A inadimplência dos idosos, embora não seja a faixa mais elevada, foi a que mais cresceu nos últimos dois anos. Em junho deste ano, 35% dos brasileiros com mais de 61 anos de idade estavam com contas atrasadas.

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Marcio Rocha
13/08/2018 13:36

Vendas sobem em junho, mas varejo vê desaceleração

16/07/2018 15:48 Projeto que exige reajuste para prestador é aprovado na Comissão do Trabalho
09/07/2018 16:08

Preços administrados pelo governo impactam em aumento de preços gerais

03/07/2018 13:47

Setor de serviços lidera geração de emprego em 2018 em Sergipe

25/06/2018 17:42 Greve dos caminhoneiros deixa varejo de Aracaju com baixo estoque
Blogs e Colunas
Marcio Rocha
Marcio Rocha é jornalista formado pela UNIT e radialista formado pela UFS, especializado em economia, com experiência de quase 20 anos na comunicação sergipana.

E-mail: jornalistamarciorocha@live.com

Cine F5Megatubarão é suspense com risos involuntários
CotidianoEm Sergipe, oito mulheres denunciam violência por dia