Almeida paz e amor? Nada. Está mais para “fogo ex-amigo”
Blogs e Colunas | Joedson Telles 09/05/2018 21:42 - Atualizado em 10/05/2018 08:05

O ex-senador, e agora também ex-secretário de Estado da Saúde, José Almeida Lima, ao comentar sua saída do governo, sob a ótica do próprio governador Belivaldo Chagas, que argumenta haver “diferença de estilos”, não apenas concordou de pronto com o ex-chefe como também atribui a ele, enquanto ex-secretário chefe da Casa Civil do governo Jackson Barreto, a falta de soluções para inúmeros problemas de Sergipe. “Totalmente diferentes (estilos de gerir). Fui todo este tempo uma voz contrária. Discordante (dentro do governo)”, garantiu Almeida, dando, em seguida, uma dica do que pode estar a caminho. “(Belivaldo) desconhece a máquina e pretende governar pelos próximos quatro anos. Deus nos livre”, disse.

É evidente que as flechadas podem muito bem representar o calor da exoneração. “Cessarem por aí...”, digamos. Almeida Lima pode muito bem arrumar as gavetas, voltar para sua bela casa, descansar e curtir a família.

Deixar a política à margem, aliás, seria o melhor que faria a si mesmo, neste instante. Suponho se tratar de um político realizado. O problema é saber se ele consegue vestir o pijama, e depois de anos e anos respirando a vida pública respirar a si mesmo. A política vicia, internauta...

Para quem já foi um senador de destaque, sobretudo por presidir a Comissão Mista do Orçamento, suportar toda a pressão que Almeida experimentou na Saúde? Engolir os sapos que engoliu? Seu desabafo basta aos bons entendedores...

Sinceramente, e já disse ao próprio Almeida Lima, nunca entendi o que o segurava no governo. Ele sempre foi maior que o cargo. É só pegar seu currículo e atestar. Aliás, enquanto soa cultural, em Sergipe, ocupar a Secretária da Saúde como trampolim político para Brasília, Almeida chegou lá depois de exercer mandatos de Senador e deputado federal.

Todavia, voltando ao início do texto, se não age pela emoção, esperem um Almeida Lima a lavar a roupa suja (e a que julga suja) do governo. Inclusive, podendo usar os varais da oposição para secá-la. Quanta ironia...
A expressão “fogo ex-amigo” pode entrar em moda nas eleições 2018. Almeida já disse que não tem pretensão política. Não disputará a eleição. Mas pode ser útil à oposição ao pré-candidato Belivaldo Chagas, se levar a coisa para o pessoal. (Já levou?) Não sei.

O fato é que Almeida, o que tinha a perder, já era. Belivaldo, não. Tem uma campanha acirrada pela frente e não lhe interessa, evidente, mais um adversário a desgastar o governo. Muito embora uma fonte bem próxima do governador acredita que Belivaldo não está preocupado com isso. Aposta que Almeida Lima não tem credibilidade para desgastar ninguém, sobretudo em se tratando de um governo do qual fez parte até ontem – e, se não fosse exonerado, provavelmente, ainda faria. Bom, o tempo dirá quem tem razão. Quem levará a pior.

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Joedson Telles
14/10/2018 06:18 “Perdemos a capacidade de dar bons exemplos. Você escuta que o político é sacana, ladrão”
12/10/2018 12:37 Belivaldo e o vídeo inconsistente ventilado com a intenção de desgastá-lo
08/10/2018 08:01

Sergipe optou pela mudança, mas precisa agradecer a Valadares

02/10/2018 20:09

O debate entre os candidatos ao governo

01/10/2018 20:51

É analisar e escolher o melhor

Blogs e Colunas
Joedson Telles
Joedson Telles é um jornalista sergipano formado pela Universidade Federal de Sergipe e especializado em política. Exerceu a função de repórter nos jornais Cinform, Correio de Sergipe e Jornal da Cidade. Fundou e edita, há nove anos, o site Universo
Político e é colunista político do site F5 News.

E-mail: jornalismo@universopolitico.com.br


O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.