O que é OKR, quarta e última parte (IV)
Blogs e Colunas | Diego da Costa 22/04/2018 17:25

Artigo interessante do Felipe Castro (felipecastro.com), sobre OKR (Objectives and Key Results) que é um sistema de definição de metas. A seguir, a quarta e última parte em que aborda o seguinte: “METAS AMBICIOSAS - A filosofia por trás do OKR é que se a empresa sempre está alcançando 100% das metas, elas estão muito fáceis. Em vez disso, o OKR quer metas ambiciosas, audaciosas. Além de objetivos aspiracionais, o OKR acredita em fazer com que o time defina metas desafiadoras. Metas que façam o time repensar a maneira como trabalha para alcançar o desempenho máximo. DESACOPLAR RECOMPENSAS - Separar OKRs de remuneração e promoções é crucial para permitir metas ambiciosas. Os funcionários precisam saber que eles não perderão dinheiro se definirem metas agressivas. É difícil definir metas ambiciosas quando você precisa do bônus para pagar o colégio das crianças. E completa: “ERROS MAIS COMUNS COM OKR – (1) Usar OKR como uma lista de tarefas -  Use OKR para medir se você está adicionando valor, não se você está entregando tarefas. Portanto, você precisa entender a diferença entre os Key Results baseados em valor e baseados em atividades. (2) Criar OKRs demais. - Este erro é uma conseqüência do primeiro. Em vez de ser uma lista de tudo o que você poderia fazer, OKR lista as suas principais prioridades. OKR é a sua definição do que é mais importante durante esse trimestre. Mesmo se você estiver usando Key Results baseados em valor, você precisa de foco, ou sua equipe não se lembrará de seus OKRs. (3) Não alinhar os OKRs - OKR é uma ferramenta de alinhamento, então você nunca deve definir seus OKRs isoladamente. Você tem que conversar com as outras equipes. 4) “Set it and Forget it“ OKRs não são resoluções de Ano Novo. Sem acompanhamento regular, você nunca irá alcançá-los. DICAS PARA ESCREVER BONS OKRs - (1) Para os Objetivos: Antes de tudo, os objetivos devem ser simples, curtos e fáceis de memorizar. Se você tem que parar para respirar quando lê seu objetivo, você está fazendo errado. Segundo, os objetivos não precisam ser chatos. Eles podem se encaixar na cultura organizacional e ser informais e divertidos. Você pode usar gírias, piadas internas e até palavrões, qualquer coisa que combine com sua cultura. (2) Para os Key Results:  Separe as métricas das tarefas. Defina poucos deles. Normalmente, entre 2 e 5 por objetivo.

 

Impugnação concurso I

 

CRA-SE vai pedir impugnação de edital de concurso para Gestor Público. Para a autarquia, as vagas devem ser preenchidas apenas por profissionais de Administração. Com o intuito de promover e defender os espaços que a Administração ocupa e deve ocupar, o Conselho Regional de Administração de Sergipe (CRA-SE), através de sua Diretoria, esteve presente na Secretaria Estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) na quarta-feira, 11 de abril. Na ocasião, foi informado que a autarquia regional está tomando providências no sentido de impugnação do edital do concurso público recém-divulgado pela secretaria.

 

Impugnação concurso II

 

O concurso visa selecionar candidatos para o provimento de vagas no cargo de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, mas não apresenta o ensino superior em Administração como um requisito básico de ingresso. O CRA Sergipe toma a devida ação por entender que a vaga explícita no edital é inerente aos campos privativos do Administrador. O secretário Rosman Pereira informou que a ação tomada é um direito que assiste ao conselho, mas que a publicação do edital é uma decisão de governo. “Foi uma comissão que elaborou o edital e que decidiu quanto ao nível de escolaridade. E essa decisão está prevista em lei”, explicou o representante da Seplag. Mas para o presidente Adm. Sidney Vasconcelos, a lei n° 4769, que dispõe sobre o exercício da profissão de Administrador, deve ser levada em consideração. “Nós temos uma lei federal voltada para a profissão do Administrador e vamos ingressar com uma ação para suspender ou retificar o concurso”, explicou. Sidney esclareceu ainda que essa é a atitude que se espera do Conselho Regional de Administração. “Nós não poderíamos deixar de fazer isso. Já estamos encaminhados com o setor jurídico para dar entrada na ação, após solicitações com fundamentos da classe e dos registrados. Tudo o que diz respeito ao gestor público é área do Administrador”, concluiu. Fonte: CRA-SE com alterações

 

PENSAMENTO: “Foco é dizer não.” Steve Jobs

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Diego da Costa
03/09/2018 11:58 Como está a sua resiliência?
20/08/2018 16:53 CHAPA 1 é homologada
23/07/2018 10:55 Empresas familiares e processo decisório
07/07/2018 11:21 Pacto pela Inovação I
25/06/2018 21:16 Liderança no Futebol
Blogs e Colunas
Diego da Costa
Diego da Costa é Administrador, CRA-SE 203501, Especialista em Marketing, Líder Coach Psicopositivo, Coach ISOR, Conselheiro Federal de Administração representando Sergipe, Associado fundador do Rotary Club de Aracaju Nova Geração, fundador do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe, Consultor e Mentor.

E-mail: diego.costa@crase.org.br


O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.