Saiba como proteger seu pet dos fogos de artifício
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 21/06/2019 13:50 - Atualizado em 21/06/2019 13:50

O que é motivo de festa e alegria para as pessoas, para os animais o barulho dos fogos de artifício, das bombas juninas, a fogueira e o som alto nesse período geram um verdadeiro pesadelo. Geralmente, os festejos juninos são momentos que favorecem um ambiente de poluição sonora.

O barulho provoca diversas reações e quem mais sofre são os pets, inclusive os de rua que não têm onde se proteger. Muitos animais se escondem, acabam se perdendo de seus tutores ou até sofrem acidentes, convulsões e desmaios por causa do incômodo e do pânico dos ruídos das ruas.

Segundo especialistas em comportamento e bem-estar animal, a percepção auditiva e de visão de alguns animais é muito mais apurada que a do ser humano e o barulho os assusta, porque não faz parte do comportamento normal. Assim também, a luz e o brilho dos fogos podem causar mais impacto nos animais noturnos, como os gatos. E para o olfato, as bombas e fogos também são prejudiciais.

É possível, porém, preparar um ambiente seguro para minimizar o estresse, os riscos de fuga ou evitar que os pets se machuquem.

Para cães e gatos: usar florais de Bach, que são extratos naturais que ajudam a acalmar. Isso pode ser feito com antecedência, antes da temporada dos fogos, para que o animal se acostume com o ambiente. Ou pode ainda administrar calmante, porém sob orientação do veterinário. Se possível, a pessoa pode ficar junto, porque a companhia acalma o animal e gera confiança, mas deve tomar cuidado para não reforçar o comportamento de medo.

Porém, é bom evitar que o pet fique sozinho em dias que provavelmente soltarão fogos nas proximidades de sua residência. Você pode ajudar a distraí-lo com carinho e brincadeiras.

Outra dica é deixá-los em ambiente seguro dentro de casa, num cantinho onde ele se sinta confortável e protegido, com caminha ou lençol com cheiro característico, água e comida; além de não deixar objetos que o pet possa derrubar e portas ou janelas abertas, mas evitando que o ambiente fique excessivamente aquecido. O local deve ter máximo de isolamento acústico, com luz fraca ou escuro. Mantenha a porta da sua casa, janelas e cortinas fechadas para abafar o barulho.

É recomendado ainda colocar uma música ambiente em uma intensidade que vai competir um pouco com o som externo, ou até deixar a televisão e o ventilador ligados para amenizar o barulho. Você pode ainda colocar um algodão nos ouvidos do cãozinho para que o barulho dos fogos não incomode tanto, mas com cuidado para não introduzir profundamente, e tirá-los assim que os fogos terminarem.

Deve-se evitar também que o pet fique perto de pessoas estranhas nos momentos em que se tenha altos ruídos ao redor dele, para evitar que fique mais estressado.

Aves: para quem tem aves, a orientação é deixá-las em um ambiente fechado, com água suficiente apenas para beber, sem risco de afogamento, e supervisionar os animais. A recomendação também é de colocar as aves em gaiola ou jaula em local mais escuro, cobrindo com algum tecido para isolamento. Com o barulho, as aves podem desenvolver comportamento agressivo na tentativa de defesa.

Lembrando que as aves da fauna brasileira não podem ser criadas em residências, a não ser que o animal esteja em um criatório regularizado.

Mas, antes de seguir qualquer uma dessas orientações, procure sempre um profissional veterinário para você esclarecer dúvidas e saber a melhor maneira de tranquilizar o seu melhor amigo.

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Coluna de Estimação
20/07/2019 16:27 Cão resgatado por protetora dentro de canal em Aracaju é adotado 
18/07/2019 17:21 Fecomércio instala câmara empresarial para o segmento pet
Câmara do Comércio PET será coordenada pelo empresário Alexandro Goes
16/07/2019 14:59 Itabaiana vai construir posto de saúde e casa de acolhimento animal
Projeto foi apresentado à OAB pelo prefeito em reunião nesta segunda
11/07/2019 08:00

CMA aprova projeto que inclui direitos dos animais na legislação nacional

06/07/2019 12:23 Tartaruga volta ao seu habitat após ser resgatada de rede de pesca
Animal passou por reabilitação para ser devolvido ao mar, em Aracaju
Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com


O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.
Video BlogsEstudar e trabalhar no exterior: veja como é possível
EntretenimentoCausos de João: a força da tradição