Equipe de fauna da Adema já resgatou 400 animais silvestres este ano
Todos foram avaliados e receberam os cuidados necessários
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 24/04/2019 16:05 - Atualizado em 24/04/2019 16:17

A equipe de resgate de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente, Adema, realizou o resgate de uma raposa (Cerdocyon thous) na avenida Heráclito Rolemberg, conjunto Augusto Franco, Zona Sul da capital, na manhã desta quarta-feira (24). O animal estava em via pública, dentro de um cano, próximo a um posto de combustível.

Segundo a médica veterinária da Adema, Camila Dantas, responsável pela operação, a raposa, uma fêmea juvenil que possivelmente se separou da mãe, estava assustada o que, de acordo com a técnica, torna a situação ainda mais complicada.

“Provavelmente, veio de uma mata que fica na região das proximidades do aeroporto, local onde é comum encontrar caninos selvagens. Seu surgimento tem ligação com a interação humana com os hábitats naturais, fazendo com eles percam seus territórios e migrem para área urbana”, explica a veterinária.

Camila também revelou que o animal estava bastante estressado, por conta da poluição sonora da avenida. “Após a contenção e análise clínica do animal, foi possível constatar que se tratava de filhote, de aproximadamente 5 meses”, relata. Por ser um espécime juvenil, a raposa foi encaminhada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres, CETAS, que pertence ao Ibama, para triagem e reabilitação.

Além da raposa, a equipe de fauna da Adema resgatou mais dois animais esta semana: um filhote de sagui, no condomínio Morada da Praia, Mosqueiro, Zona de Expansão de Aracaju, e uma coruja orelhuda, no Hospital Universitário, na Zona Norte da capital.

O engenheiro Florestal, Aijalon de Souza Santos, responsável pelos resgates, disse que o sagui tinha aproximadamente 45 dias de vida, estava ferido com lesões graves na região caudal, impedindo assim a locomoção. Ele foi encaminhado ao CETAS para devido tratamento e recuperação para posterior soltura. A equipe resgatou ainda uma coruja.

“A ave é um animal adulto e foi contida por funcionários do hospital universitário. Ela não apresentava nenhuma fratura, mas estava um pouco estressada e apática. A coruja foi levada ao CETAS, onde recebeu o devido atendimento e vai ser encaminhada para soltura em área de preservação ambiental em breve”, explicou o engenheiro.

Números atualizados

Já são 400 animais resgatados pela equipe técnica da Adema este ano, um trabalho que envolve a atuação de biólogos, engenheiros florestais e veterinários da autarquia que fazem a captura, análise clínica e soltura dos animais.
As espécies são as mais variadas, tendo os répteis e as aves como principais ocorrências. O trabalho abrange todas as regiões do estado.

Por Agência Sergipe de Notícias

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Coluna de Estimação
20/05/2019 18:28

Município de Campo do Brito deve ter posto de saúde veterinário

17/05/2019 16:00 Adema localiza criadouro irregular de animais na Grande Aracaju
Técnicos identificaram ainda carcaças de animais espalhadas pelo local
15/05/2019 13:15

Condomínio não pode proibir presença de pets em casa, decide STJ

08/05/2019 14:44

Aracaju terá mês de prevenção da crueldade contra animais

06/05/2019 17:05 Deputada propõe campanha para evitar abandono de animais
Proposta visa conscientizar a população de que o abandono de animais é crime
Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com


O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.